terça-feira, 2 de agosto de 2011

Num só ato.


Num só ato...
A perdição, a maldição, a danação.
Ou a salvação.

Num só ato...
O erro grosseiro, o constranger parceiros, o vulgar.
Ou o perdão.

Num só ato...
A ira desenfreada, a agressão que maltrata, a dor.
Ou a tolerância empregada.

Num só ato...
A maledicência, a fofoca, a mentira.
Ou o silêncio que santifica.

Num só ato...
A inveja, a maldade, a bestialidade.
Ou a caridade.

Num só ato...
Tantas escolhas.
Que nós fazemos.

Que nos tornam bestas humanas.
Ou nos aproximam dos anjos.
Num só ato.

Um comentário:

Cliceli A. Kovalski disse...

Olá...
Estou visitando
e encontrei voce
adorei seu cantinho!
comecei um blog recente.
visita lá e dê sua opinião.
segue se gostar - eu retribuo
abraços
http://cliceli.blogspot.com/