sábado, 23 de janeiro de 2010


Profecia

Místicos seres alados

Parecendo irreais

Luzes marfim, rosa, prateado

Cortando rápido o céu

Por escuras nuvens preenchido.

Humanos incrédulos, pasmos.

Olhos no céu

Por aqueles seres tomado.

Em seus cantos estridente

Contudo afinado

Incompreensível aos humanos admirados.

Inexplicável, incrível, inacreditável

Vê-los assim

A olho nu

Qualquer um de nós.

Que milagre ocorreu?

Que aconteceu?

Para que milhares de anjos

Atravessassem o céu.

Quando alguém de nós esquecido

Com velho livro amarelecido

Entre os nós dos dedos enrijecidos

Murmurou...

Armageddon.

Nenhum comentário: