domingo, 31 de agosto de 2008


Tenho certeza era um anjo

Algo nele brilhava

Sua aura aquecia

O coração de quem lhe visse palpitava

As almas humanas inebriavam-se

Com a doçura que dele emanava.

Um anjo

Com sorriso de anjo

Cabelos de anjo

Olhos de anjo

Energia de anjo

Quem lhe via

Por ele se apaixonava

Sua beleza

Sua leveza

Seus gestos simples

A todos tocavam

Não chorou nunca

Uma vez sequer...

De uma forma mais simples

Assim, disse a mulher.

Que segurava ao peito

Um bebê morto

Pela fome

Miséria

Descaso

De todos nós

Pelo outro.

(visite:
Poemas e Encantos II )

Nenhum comentário: