sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

Sereias - A nova evidência

Será sereia?


No mar profundo
Escuro serpenteia
A sereia.

Entre outros seres
Como ela estranhos
Gela com seu canto.

Jamais pensei em vê
Tal ser bizarro
Diferente dos sonhos gregos
De antanho.

Nada belo ou encantado
Somente para nossos padrões
Um ser deformado
Um animal que sendo descoberto será caçado.

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

O anel do Ninbelungo.




Alberich rei dos anões tu roubastes o ouro do Reno

Enganastes as ninfas.

Enriquecestes de modo medonho.

Te tornar-se um tirano monstruoso.

Corrompido pelo precioso.

Arrogância, ostentação e orgulho.

Encheram teu coração.

O brilho do ouro escureceu tua razão.

Mas, os deuses te observaram.

E pela ambição que os moveram

O mestre dos enganos Loki

O deus de um só olho Wotan

Teus tesouros roubaram.

E tu pequena criatura

Que profetizasse maldição


Amarga-te em eterna solidão.

Pois, nunca mais achastes o anel.


Ladrão.