quinta-feira, 7 de junho de 2012

Doações.



Doações.

Dei rosas.

Recebi espinhos.

Dei vida.

Recebi indiferença.

Dei alegria.

Recebi tristezas.

Dei companhia.

Recebi solidão.

Dei sorrisos.

Recebi decepções.

Dei o melhor de mim.

Recebi o melhor dos outros.

Compreendi...

Era o melhor que podiam dar.

E o melhor que eu podia receber.

Um comentário:

Anônimo disse...

Belo poema que deve ajustar-se a muitas mulheres, que depois de darem tudo,não conseguem receber o melhor