sábado, 26 de novembro de 2011

As três senhoras do destino.





As três senhoras do destino.

Canta teu canto sereia.

Canta teu canto nereida.

Canta teu canto oceânidas

Toca tuas trombetas tritões.

Eco responde ao que pergunto.

Morreu teu narciso.

Viveu para ele só.

Não desapareças como fizestes.

Já não existem harpias ferozes.

Nem dragões cuspindo fogo.

Píton morreu.

Hercules enlouqueceu para sempre.

E para sempre terá remorsos e dor.

Os heróis se foram.

Já não existe a hidra.

Medusa teve sua cabeça cortada.

Os deuses dormem no Olímpo.

O sono dos eternos.

Ariadne teceu sobre eles sua teia.

Vênus ainda continua bela.

Juno junto a Júpiter.

Apolo em beleza inigualável.

Vulcano não fabrica mais armas.

Os raios já não são de Zeus.

Os homens esqueceram as moiras.

Mas, elas não os esqueceram.

Ainda fiam.

Tecem.

E cortam.

A vida de cada um de nós.

2 comentários:

Anna Amorim disse...

Belissima construção!

Abraços,

Anna Amorim

Mallika disse...

Obrigada pela visita. Abraço fraterno.