sexta-feira, 15 de julho de 2011

A quem importa?

Quem realmente se importa?

Se um dia eu sumir.

Sem deixar rastros.

Sem deixar notícias.

Sem deixar pistas.

Sem deixar pegadas.

Sem deixar saudades.

Sem deixar amigos.

Sem deixar sonhos feitos.

Sem deixar filhos ou marido.

Quem realmente se importa?

Se um dia eu sumir.

E não aparecer jamais.

Desaparecida, abduzida, seqüestrada.

Sem deixar marcas.

Sem deixar dúvidas.

Eu que não plantei nada.

Que não criei nada.

Eu que não amei nada.

Nem tão pouco fui amada.

Quem realmente se importa?

2 comentários:

Valdicéia Mendonça disse...

Nossa!!!
Eu também me pergunto tudo isso quase que constantemente.
E fico muito triste, porque sei que poucos, ou ninguém se importará, e isso mostra que eu não estou sabendo viver.
Mas com você...
Eu me importo!!!
Adorei o post!!!
Beijokas!!!
Linda sexta-feira!!!

conceição fittipaldi (Mallika) disse...

OI querida.
Obrigada por se importar. Eu me importo, com todos que cruzaram minha vida, agora com você também. E tenho certeza que outros também se importam “tenha olhos para vê” menina.
Existem momentos que pensamos assim, mas, são só momentos. Existem sempre pessoas que se preocupam e nos amam. “Nenhum homem é uma ilha”.
Quando oro peço por mim, meus familiares, meus amigos, meus colegas e por todos os meus irmãos do mundo os que vi uma vez os que nunca vi e os que nunca verei. Peços pelos que cá estão e pelos que fizeram a passagem. Como uma chama de fósforo que ilumina um instante alguns corações.
Desejo também, que saibas que muitos desses poemas são intuídos. Por isso, se prestares atenção verás que em alguns o personagem central é feminino e noutros momentos é masculino.
Adorei sua escrita. Beijo no coração.