segunda-feira, 11 de julho de 2011

Dois anjos.

Dois anjos.

Um anjo dorme.

Junto a outro anjo.

Um anjo despede-se da vida.

Por outro anjo.

Um anjo ensinou ao anjo o amor e a dor.

O anjo não conhecia o sofrimento, o tormento, o desalento.

O pequeno anjo lhe sorria e ensinava.

O grande anjo se encantava da miudeza do anjo.

O pequeno anjo iluminava o grande.

Seu riso enchia-lhe o coração de amor humano.

O grande anjo nunca tinha sentido essa emoção.

Anjos são diferentes dos homens seus irmãos.

Não sentem. Só cumprem missões.

Mas, dessa vez foi diferente e o grande anjo mudou então.

O pequeno anjo conquistou seu coração.

Com amor, brandura, bondade, beleza, elevação.

Desencarnou o pequeno anjo.

O grande anjo deitou-se sobre sua lápide.

Pela primeira vez chorou.

E numa escultura de mármore se transformou.

Sobre a tumba do seu pequeno anjo

Eternamente repousou.


2 comentários:

Guilherme Navarro disse...

Seu blog é incrível, e os poemas muito belos!

conceição fittipaldi (Mallika) disse...

Obrigada pelo incentivo Guilherme. Tenha dias abençoados!