segunda-feira, 3 de janeiro de 2011

Único.




Não te julgues ínfima criatura.

Ser imperfeito.

Sem beleza.

Não te sinta abandonado pela natureza.

Nem Abandonado pela sorte.

Esquecido até pela morte.

Não penses que estás sozinhos.

Que todos te abandonaram no caminho.

E segues só.

Não sinta tanta solidão.

Tanto desamor.

Tanta opressão.

Não feche teu sorriso.

Não tranque a porta do coração.

Ainda podes ser feliz irmão.

Retira de ti a obsessão:

De ser perfeito,

Belo,

Famoso,

Imprescindível,

Rico.

Assim como sois, sois único.

Amado pelo Pai por inteiro.

Pois, para ele não há enteados.

Só filhos amados.

2 comentários:

Neto_ disse...

mto bonito msm esse poema!!!!!!

conceição fittipaldi (Mallika) disse...

Obrigada!
Volte sempre a nos visitar.