quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Uma só.


Quero me encostar aqui em ti irmã.

Nas tuas tenras folhas.

No teu caule verde.

Aos pés das tuas raízes.

Quero que me abraces com o tempo.

E me envolvas em teus cipós.

E seja você eu e eu você.

Quero sentir quando o vento tocar tua casca.

E sorrir ao ver te tornar uma senhora imponente na mata cerrada.

Quero fazer parte da sua vida calma.

Contando as formigas a subirem pelas suas colunas.

Saudando o Louva Deus.

Imitando o canto das cigarras.

Ouvindo o pio dos pássaros nos nossos galhos.

Balançando ao vento nossas folhas.

Quero sentir teu abraço forte.

E tão apertado.

Que já não me existirão ossos, músculo, carne ou sangue.

E o meu e o teu espírito conviverão pacificamente.

Preenchendo a floresta com nossos cantos.

2 comentários:

Eduarda disse...

Mallika,

Nem sabes o quanto me soube bem ler este panteísmo.

Nada como viver de braço dado com a natureza.

bj

conceição fittipaldi (Mallika) disse...

Obrigada.
Somos parte de Tudo.
bjus