quinta-feira, 27 de maio de 2010

Meu menino.




Onde estar o teu sorriso de menino?

Que rumo tomou teu contentamento?

Em que lugar se escondeu tua alegria?

Onde estão os teus brinquedos?

Tua pipa, teu balão.

Teu boneco João bobão.

Já não cambaleias em teus passos.

Já não temes as estradas.

Já saís as madrugas.

Escolhes tuas roupas.

Escolhes teus amigos.

Escolhes teus amores.

Decides sozinho do que gostas.

Decides os teus rumos.

Decides os teus erros.

Já não me perguntas se pode.

Já não me ouve os conselhos.

Já não te importa meu desvelo.

Contudo não te vejo feliz como dantes.

Na tua face estampas as cicatrizes da vida.

E teu sorriso não brota, como era, a todo instante.

És um senhor de respeito.

Responsável no trabalho, cheio de preocupações.

Preso a tantos grilhões.

Já não és mais meu menino.

Já não é mais pequenino.

Já crescestes para o mundo.

Porém, quando a vida te fere a fundo.

Retornas em silêncio profundo.

E no sei maternal descansa das batalhas deste mundo.

2 comentários:

Fabiola Cangussu Comenta disse...

bonito texto, parabéns

Mallika disse...

Obrigada pela visita e incentivo.