sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010



Como era antes?
Com o som de tua voz,
Do teu riso,
Do teu choro.


Não lembro
Dos seus gestos repetitivos
Da cor de suas unhas,
Do sangue nos teus lábios.


Imêmore
Olvidei
Esqueci


Já não reconheceria tua voz
Ou teu gargalhar
Nem mesmo teus gritos


Gritos que não ouvi
Que não chegaram a mim
Perdidos
Levados pelo vento.


Fica a sombra na casa
Entre os lençóis da cama
Na borda da mesa
Na cadeira vazia


No coração partido, nos desejo estropiado, enrijecido
Esperançoso de que por qualquer motivo
Ainda estivesse aqui.

Nenhum comentário: