terça-feira, 24 de fevereiro de 2009

Durmo



Durmo

Como morta estivesse... Durmo

O mundo inexiste e durmo

Esqueço, não sinto, não vejo... Durmo

Não existo... Durmo

A consciência escurece, os olhos se fecham... Durmo

Nada vejo nem luz ou sombra... Durmo

Algumas vezes irrompem imagens e estória... durmo

Sei que não consiste na vida chamada real... durmo

Não lembro nada que incomode

Nada que doa

Nada que machuque

Durmo

Durmo para o mundo sem com ele me importar

Da mesma forma que ele se importa comigo.

Um comentário:

Karolina disse...

oiê!
adorei o novo visual do blog! Encantador como sempre (tbm acabei de mudar o meu ^^)
Se quiser saber de mais alguma coisa: cbox, feed, gifs... é só me falar

BJUS