quarta-feira, 14 de janeiro de 2009

Frente à dor.

Frente à dor.

Frente à dor reajas.

Não se entregue a lamurias.

O tempo é curto.

Mas, alonga-se, se a dor dura.

Não te sejas mais pesada à luta

A rinha

A amargura.

Não desiste luta.

Crias o teu próprio meio

Crias a tua vida.

Se existe a dor e tristeza

Fé e esperança também existem.

Combata em ti o desânimo

Não caías na primeira armadilha

A vida é de altos e baixos.

Escolhe o caminho da crença

Os atos de harmonia.

O bem como costume.

E a paz então em ti se aninha.

(visite:
Poemas e Encantos II )


Nenhum comentário: