domingo, 21 de dezembro de 2008

Sinto falta...

Sinto falta...

Dos tempos de ontontem.

Das charretes nas ruas.

Com cavalos em trote lento.

Das damas de longos vestidos.

Exibindo com delicadeza sua beleza.

Dos cavalheiros de chapéu e cartola.

Amáveis, prestativos e sorridentes.

Dos senhores de bengala com cabo a ouro.

Passeando despreocupadamente.

Das crianças nas ruas a brincar.

Sem medo.

Das portas abertas.

Convite escancarando aos amigos e vizinhos.

Das janelas sem grades.

Sentido de confiança no próximo.

Dos muros sem cerca elétrica.

Muros baixos cercados de flores.

Dos tempos onde o homem confiava no homem.

E abria-se a porta àquele que dizia: venho na paz do Senhor.

(visite:
Poemas e Encantos II )




Um comentário:

Rutinha # disse...

ta muito bom este poemaa!

ve tambem o meu blog :)
http://tennesseegallerie.blogspot.com/