segunda-feira, 17 de novembro de 2008

A porta.

A porta.

A vida e a porta fechada.

Entre a porta aberta ou fechada.

Um mundo de decisões

Um ir

Um não ir.

Toda uma história de vida

Podendo ser finda.

Nova vida a iniciar.

De cinzas entulhadas.

Entre um sim ou não.

Um aceito ou descarto.

A coragem de ir.

A covardia de ficar por aqui.

Esperando nada.

Nada que já não conheça,

Nada que já não tenha vivido.

Lá fora o desconhecido, o medo, o risco.

Cá dentro o ninho, o abrigo.

O abraço amigo.

Entro.

Fecho a porta.

O sorriso.

Do sonho.

Desisto.

(visite:
Poemas e Encantos II )




2 comentários:

Eduardo Fernandes disse...

As vezes me pergunto de onde saí tanta inspiração...

Poemas e encantos disse...

A resposta está no blog. Na parte que fica ao lado. O Universo é recheiado de tudo que você deseja realmente, bom ou mau, de acordo com o uso. A inspiração também é uma dessa dádivas que volitam no Corpo Divino. Basta acessar com amor.

Obrigada pela visita. Abraços fraternos.