domingo, 23 de novembro de 2008

Inexiste...

Inexiste



O que não se ouve...

É silêncio?

Ouve-se o som do silêncio, sem som?

Quando a porta se fecha...

O mundo, lá fora, acaba?

E só existe o quarto e as quatro paredes?

Existe algo dentro da gaveta fechada?

Quando você nunca a abriu?

Ou só o oco, o nada?

O vazio que perambula pela mente?

Somente, só, ou minto?

E está cheio do que não sabemos?

Existe o eu sem o outro?

O outro sem o eu?

O nós sem os outros?

Todos nós...

Sem Deus?





2 comentários:

Karolina disse...

Nossa! Q coisa mais interessante e bem articulada!

...Nada existe sem o toque do outro, sem o reconhecimento, sem a presença.

Gostei muito de ver seu recado lá no Frases do Sol. Perdi seu outro endereço, seu outro blog. Me passa depois viu?!

Meu abraço

Poemas e encantos disse...

Obrigada Karolina.

Já coloquei o endereço no seu blog.

Beijos.