domingo, 18 de maio de 2008

O violino divino.

Como nas cordas do violino



Como no som que produz



Na música que cria



No coração que seduz.



Linda peça de harmonia



O universo irradia



Beleza, paz, harmonia.



Criação de Deus que se expande



Para nossa própria agonia



Que não entende sua vontade



Que não está em união divina.



Como o violino



Que quando tocado com maestria



Aglomera seres em busca



De momentos de suavidade na vida



Buscam os homens a bem aventurança



A infinita bondade e sabedoria.



O som de Deus em suas almas combalidas.

3 comentários:

Doris disse...

Uaw!
O poema é incrivelmente belo!
Meus mais sinceros parabéns!

Angel disse...

Lindo Poema ....

Mallika disse...

Obrigada irmãs de alma.