sexta-feira, 14 de março de 2008

Relembrando.

Quem sabe lembres o passado com saudade.

E nele viva a maior parte do dia.

São tantas alegrias revividas, tantas folias.

Que tu te perdes em devaneios e fantasias.

As imagens que rever te agradam.

Teu coração se enche de zelo pelo que foi.

E não mais o é.

Passas a vida assim, esquecido do que ocorre agora.

O presente parece não te importa.

O futuro é sempre amanhã.

Para que dele cuidar?

E vives no passado sem parar.

Nas memórias mortas de uma vida.

Sem viver a qual estás.


(visite: Poemas e Encantos II )

Nenhum comentário: