sábado, 15 de março de 2008

Como anjo.

Como anjo nos céus que brilhem minhas luzes.
Celestes luzes azuis e tons dourados.
Que eu seja a guardiã da boa vontade entre os homens.
Que eu auxilie na manutenção da paz.
E beatitude.

Como anjo nos céus que seja eterna minha paz.
E que possa dividi-la com todos que se encontram em agonia d’alma.
Em angústias dolorosas.
No medo da vida.
Na escuridão do desespero.

Como anjo nos céus que meu canto apazigúe.
A ira dos dementados.
A fúria dos sanguinários.
A malicia dos idiotas.
A matança dos guerreiros.

Como anjo nos céus que eu seja um poço de alegria.
Para os que nos desertos da solidão.
Encontre um lugar onde bem se sentirão.
Um oásis no escaldante deserto da alma.

Como não sou um anjo no céu.
Que eu possa ser um ser humano.
Mais caridoso, mais, atencioso, mais pacificador.
Mais sábio, mais, iluminado pelos anjos.

Nenhum comentário: