sábado, 15 de setembro de 2007

Há paz.


Há paz no silêncio da alma.
Quando ela escuta o pulsar.
Do coração enternecido pelo amar.

Há paz no silêncio da alma.
Quando ela ouve o cantar.
Dos anjos da madrugada sublime música no ar.

Há paz no silêncio da alma.
Quando ela ouve o falar.
Dos mestres que nos ensinaram a perdoar.

Há paz no silêncio da alma.
Quando se põe a meditar na vida dos santos homens.
Exemplos a copiar.

Há paz no silêncio da alma.
Quando ela sente o amor.
Que brota ininterrupto do coração do Nosso Senhor.

2 comentários:

Angélica disse...

São momentos tão felizes quando venho te visitar, querida :)

Digamos que "há paz" entre aqueles que buscam a sublimidade do pensamento que representa o sentimento de elevação do Ser...

Obrigada sempre :)

Poemas e encantos disse...

Oi!

Como sempre belas e profundas palavras recheadas de sentimentos nobres.
Obrigada sempre pelas suas visitas e comentários.
Beijos