segunda-feira, 17 de setembro de 2007

Espera do anjo.


Faz tua última despedida.

Onde jaz o resto mortal do teu protegido.

O teu irmão de asas o arrebatou.

O anjo da morte carregou-o consigo.

E tu sentes que não cumpriste com precisão tua missão.

Não te foi possível lhe salvar a alma da escuridão.

Não conseguisses lhe impor o bem ao coração.

Impedido pelos seus maus pendores não te ouvia a lição.

Ficarás esperando a volta do pupilo.

Quem sabe a dor e o tormento de um inferno finito,

Amacie-lhe a predileção.

E retorne mais humilde, mais correto, mais amável.

Na nova vida que o espera.

Numa outra reencarnação.

2 comentários:

. disse...

Olá Mallika,

Há tempos estava para lhe escrever, primordialmente para agradecer. Agradecer a atenção, o carinho e, principalmente, a competência com que desenvolve seu trabalho.

Reparo, também, uma falha (por omissão), acrescentando teu blog entre minhas indicações. Esta parceria de afins certamente fortalecerá e facilitará nossa missão : a de levar palavras de conhecimento e consolo às pessoas. E nesta proposta, sem dúvida, estamos absolutamente sintonizados.

Um abraço.
Marcos Grignolli

Poemas e encantos disse...

Olá Marcos!

Agradeço.

Gostaria de saber qual o seu blog para também visitá-lo.

Abraço fraternal.