segunda-feira, 27 de agosto de 2007

Eles


Solta ao vento tua saia rodopiava.

Teus cabelos em desalinho emaranhavam-se.

Teus olhos alegria pura e brilho de Sol.

Seu sorriso perfeição de amor.

Em teus braços o cesto de pães.

Em teus pés o caminho para casa.

Em teu coração o amor ao teu filho.

Ele que era sua alegria e se tornaria seu suplicio.

Vaso de tuas preocupações.

Foco de tuas orações a Deus.

Ele que ensinaria amor e receberia ódio.

Ele que pregaria humildade e seria condenado por ser rei.

Ele que descera tantos céus para pousar na Terra.

E puro espírito transformou-se em carne.

Ele que amou a todos sem distinção.

Ele que a amava. Ela que amava ele.

Ela mãe, ele filho.

Ela Maria. Ele Jesus.

Espíritos unidos em uma missão.

Missão dolorosa de redenção.

De tantas almas em perdição.

Que tinham nela e nele amparo e proteção.

Por infindáveis eras.

Até todos obterem salvação.

2 comentários:

Angélica disse...

Olá, querida amiga :)

Se Jesus é o Sublime Mestre a nos guiar, tb sua Divina Mãe exemplificou o fraterno amor que os unia com renúncia e devoção...

Que nós possamos ampliar nosso entendimento a cada dia e seguir este trajeto caridosamente traçado pelos dois anjos de Deus.

Beijinhos com carinho :)

Poemas e encantos disse...

Obrigada pelas palavras. abraço fraterno.