quinta-feira, 31 de maio de 2007

Contabilidade












Caso estejas só aproveite.
Faça um levantamento das suas entradas e saídas.
O que foi ganho e o que foi perda.

Na matemática da vida há enganos.
Perdas podem ser ganhos e ganhos podem ser perdas.

Não se torture com as aparências.
Distancie-se dos sentimentos e avalie sem envolvimento.
Seus ganhos e suas perdas.

Quantas vezes, tempos idos, lágrimas derramastes por tão triste acontecido.
E hoje em suas lembranças ris de si mesmo e se alegra com todo ocorrido.

É a roda da vida que gira.
E em seu giro tudo modifica.
Transformado nosso modo de vida.

Sendo assim, não se assuste perante as coisas ocorridas.
Hoje é perda amanhã quem sabe ganho.
E assim gira a roda da vida.

terça-feira, 29 de maio de 2007

Agradeço


Agradeço pelo medo de estar severamente doente.
Pelas noites mal dormidas.

Pelas lágrimas de preocupação.
Pela angústia de poder ser mutilada.

Pela dor de me sentir inútil.
Pela possível perda da minha estética.

Agradeço pelo presente...
Nele aprendi:

Que posso ser atendida.
Que fui atendida.

Que o que Te pedi há tantos anos foi atendido.
Que Tu não tinhas me faltado.

Que tenho algum merecimento.
E que posso enfrentar os grandes problemas.

Quando estou nas Tuas mãos.
Embalada pelo Teu amor.

sexta-feira, 25 de maio de 2007

Tua Luz em mim


Que dor é essa trancada no peito
Que não acredita no auxilio da providência.

Que se mascara em risos e cabeça erguida
Quando a mente está apavorada pelo medo.

Que situação é essa em que me coloca o Universo
Com a qual não sei como lidar.

E vou aprendendo aos trancos e barrancos
Entre muitos erros e menos acertos.

Que sensação de abandono me ataca
Frente essa dor e maus presságios.

Onde estão aqueles que deveriam estar comigo
Enfrentando essa batalha.

Rogo a Deus forças par suportar, sabedoria para agir, paciência e equilíbrio.
Já não sei mais o que devo fazer.

E só posso contar contigo
Que estás silencioso sempre comigo.

Mesmo nessas horas negras.
És o brilho intenso da minha alma.

Bastando-me voltar para dentro
E enxergar Tua Luz em mim.

segunda-feira, 21 de maio de 2007

Viva a vida como ela é.


A cada dia um novo desafio.

A cada noite um sono reparador.

A cada dor uma alegria.

Se estivermos de olhos abertos.

Ou ela foge feito pássaro preso à mão frouxa.

Viva como se deve viver.

Sem nada esperar.

Plantando o que possa.

Colhendo o que é justo.

Amando os amigos.

Esquecendo os que não gosta.

Perdoando a si mesmo pelas suas falhas.

E vendo nos outros os seus erros.

Viva de acordo sua consciência.

Até onde ela pode alcançar.

Chore em dias tristes.

Esqueça pra poder continuar vivendo.

Nada faça que não lhe seja pedido.

Não atenda a quem não quer realmente.

Ficaria dias dizendo como vivo.

Mas preciso ir a vida.

Então, me despeço.

Solidão

Quando te sentes só, corres os olhos pela tua casa,
Pela tua vida, pela tua alma.
Encontrarás relegado e esquecido,
Uma riqueza, um bem, um objeto, uma palavra.

Reúnes o que encontrardes
E sai em busca de um irmão necessitado.
São tantos em pobreza, miséria e violência.
Levas o que é teu,
O que conseguistes aquinhoar pelas vidas.
E doas. Doas com satisfação, Doas com amor.

Um velho brinquedo.
Dos filhos que já crescidos se foram.
Uma roupa que está justa demais para teu uso.
Um bom livro, encostado na prateleira.
Uma hora de tua vida,
Dada para acompanhar, um doente,
Solitário no seu leito de dor e morte.

Doe-se. Verás que a solidão
Que dói tanto em teu peito
Não é resultado senão do teu egoísmo.
Tantas coisas têm a dar.
E quando te resguardas deste ato,
Isola o espírito de compartilhar a tua graças.

Ressente-se por estás só.
Abandona o teu ninho, teu casulo, tua teia.
Enveredas pela vida, entrega-te.
E verás teus dias preenchidos pelo amor
Que tu mesmo doaste,
No sorriso daqueles que socorrestes.

domingo, 20 de maio de 2007

Ame a todos sem distinçao





Ame a todos sem distinção.

Ame como se cada um fosse o que é: único!
Ame como se fosse a última vez que veria a criatura.


Ame como se devesse a todos um milhão de grandes favores.
Esqueça toda birra.
Toda a magoa.


Todo erro de julgamento.
Toda injustiça.
Perdoe todas as falhas.


Todas as mentiras.
Todas as acusações.
Toda injúria.


Abrace como quem está se despedindo.
Como quem nunca mais voltará.
Como quem nunca pretende esquecer.


Como se fosse a última vez.
Fale todas as suas verdades.
Pois poderá não falar mais nunca.


Poderá esquecer de dizer o que importa.
Poderá tombar no caminho e silenciar.
Olhe profundamente e entregue.


Todo o seu amor.
Toda a sua doçura.
Toda a sua alegria.


Toda a sua bondade.
Cada dia é único e inesquecível.
Cada hora é vida passando que não retorna.


Cada minuto é o tempo certo de realizar a obra.
Cada segundo é uma eternidade para o espírito.
Faça agora o que é certo.


O que manda sua consciência.
O que lhe sopra ao ouvido seu anjo guardião.
O que faz brilhar sua alma.


Assim seja.

sexta-feira, 18 de maio de 2007

O amanhã será...












Seja o que for amanhã será.
Nada do que eu possa fazer agora mudará isso.
Criei já há algum tempo o meu futuro.
Criaram o seu futuro os outros.

Unidos formamos o amanhã.
Que com certeza não pode ser mudado hoje.
É, pois como a flecha esticada e solta pelo arco.
Tem um destino a cumprir.

Teremos outras flechas, outras ações, hoje e amanhã.
Que farão o destino de outros dias.
Talvez dias melhores. Talvez não.
Depende de que alvo queiramos atingir.

Se buscarmos sempre os prazeres pequenos.
Os prazeres do mundo esquecendo-nos dos nossos deveres.
Possivelmente nossas flechas acertarão os nossos próprios corações.
Nos causando dor e tristeza.
Resultante das nossas escolhas.

Se apontarmos a nossa flecha para o azul infinito.
Para os deuses e para o Cosmo.
Pela nossa ascensão com seres.
Colheremos estrelas em nossas mãos.

Sabedoria em nossas mentes.
Verdade em nossos corações.
Alegrias em nossas vidas.
Vidas plenas de Luz.